Última Hora

29-12-2017 19:23
Pinhel
Urgências encerradas em noite de passagem de ano deixam Rui Ventura estupefacto
Rui Ventura está estupefacto com o encerramento do serviço de urgências do Centro de Saúde de Pinhel na noite de passagem de ano. A decisão foi comunicada ao autarca pinhelense na tarde desta sexta-feira, “sem possibilidade de conversação”. Rui Ventura diz que “vão tomar medidas”, e que já pediu uma reunião com carácter de “urgência” à presidente da ULS da Guarda.
“Foi durante a tarde desta sexta-feira que recebi esta informação e desde logo manifestei o meu desacordo”. O autarca diz que o motivo alegado pela ULS é a falta de médico para assegurar o serviço, ao que Rui Ventura contrapõe dizendo que “ existe uma empresa contratada pela ULS para a colocação de médicos nas urgências em situações destas”.
O autarca propôs que o serviço “ficasse aberto com um administrativo e com um enfermeiro”, mas isso não foi permitido.
Rui Ventura garante que não vai baixar os braços, e que vai exigir “explicações à presidente da ULS”, que crítica por “nunca ter reunido com a Câmara de Pinhel”.
O presidente de câmara afirma que “há coisas que têm de ser ditas” e considera que “há gente que está nos cargos apenas por estar, e que não tem o mínimo de sensibilidade para o que é falar com os autarcas, que estão todos os dias no terreno”.
Os Bombeiros estão de prontidão e o CDOS em alerta, mas Rui Ventura diz “não ser suficiente” e questiona “quais foram os critérios tidos em conta para tomar esta medida”.
“Não pode o Sr. Ministro Saúde andar a toda a hora a dizer, na televisão, que está tudo bem e depois os serviços desconcentrados do estado tomarem decisões destas pela calada.” Rui Ventura garante que a ULS e o Ministério da saúde “o vão ter à perna”.

Por:Radio Elmo