Última Hora

31-07-2018 11:08
Portugal em nível de alerta especial contra incêndios. Temperaturas podem chegar aos 45 graus
A inversão brusca nas condições climatéricas, com a subida acentuada das temperaturas a partir de quarta-feira, pode trazer ocorrências de incêndios florestais significativas, alerta a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).
Devido às previsões para os próximos dias foi decretada a subida do nível de alerta especial dos meios, humanos e materiais disponíveis.
Segundo Patrícia Gaspar, 2.ª Comandante Nacional Operacional da ANPC, até aqui, “estivemos num período meteorológico atípico para esta altura do ano, e agora vamos ter uma inversão um pouco brusca, pelo que é espectável que passemos a ter um cenário em que, a haver incêndios florestais, podem ganhar outro tipo de proporções”.
Patrícia Gaspar deixou ainda um alerta aos portugueses: evitem a todo o custo a utilização do fogo, porque quanto menos ignições houver melhor responderá o dispositivo de combate a incêndios.
O Governo garante que este será o maior dispositivo de sempre no combate aos incêndios, numa semana que deverá ficar marcada por uma vaga de calor, já que em alguns locais do país se esperam, a partir de quarta-feira, temperaturas acima próximas dos 40 graus.
Por essa razão, nove distritos de Portugal continental - Bragança, Évora, Guarda, Vila Real, Setúbal, Beja, Castelo Branco, Portalegre e Braga - vão estar a partir de quarta-feira e até à madrugada de quinta-feira em alerta laranja, o segundo mais grave, por causa do calor.
A Direção-Geral da Saúde (DGS) também deixa avisos: as poeiras do Norte de África, em particular nas zonas mais a Sul, podem provocar problemas.
De resto, recomenda as habituais formas de autoproteção: procurar ambientes frescos, climatizados, casas arrefecidas, fechar estores e tentar não aquecer a casa como por exemplo ao ligar fornos.