Última Hora

29-08-2018 17:38
O setor vitivinícola tem sido fortemente prejudicado pelo temperaturas atípicas que se tem feito sentir na região de Pinhel.
O setor vitivinícola tem sido fortemente prejudicado pelo temperaturas atípicas que se tem feito sentir na região de Pinhel. Neste momento, a adega de Pinhel prevê uma queda de 50 % na produção de vinho, estimando uma colheita que ronda os oito milhões de quilos.
Deparado com esta realidade, Santinho Pacheco, deputado socialista eleito círculo da Guarda, questionou o Ministério da Agricultura acerca de como o governo pretendia ressarcir os agricultores prejudicados.
Em entrevista à rádio elmo, o deputado diz a agricultura, nomeadamente o sector vitivinícola é a “principal fonte de rendimento dos agricultores” e que como tal é necessário que o Ministério apoie este sector.
Questionado acerca das noticias veiculas pela Comunicação Social, de que o Ministério da Agricultura vai disponibilizar um mecanismo de apoio para os prejuízos na produção de vinho, o deputado socialista, elogiou a resposta célere do Ministério da Agricultura, afirmando que o governo está cumprir o seu principal papel, que é ajudar os agricultores a tentar ultrapassar esta situação.
Solidário com a situação que a Adega de Pinhel está viver, Santinho Pacheco diz que apoia todas propostas que Cooperativa propor junto do governo. Aproveitando ainda os microfones da rádio para deixar uma mensagem de apoio aos agricultores.
Recordamos que a região de Pinhel foi uma das mais afectadas pelas temperaturas atípicas que Portugal viveu nos últimos tempos, estimando um prejuízo avultado.

Por:Radio Elmo