SECÇÃO: Actualidades


18-04-07

Garrafas de plástico no carro são perigosas

Um estudo do programa nacional de toxicologia dos Estados Unidos, divulgado esta semana, alerta que um produto químico utilizado no fabrico de garrafas e embalagens de plástico, biberões e CD pode provocar problemas hormonais e ser perigoso para a saúde, mesmo perante uma exposição baixa. O químico chama-se Bisfenol e os efeitos nos alimentos têm causado grande polémica e dividido cientistas.

Em Portugal, a Direcção Geral de Saúde está a par dos estudos sobre o tema. Paulo Diegues explicou ao PortugalDiário que «a Comunidade Europeia está a avaliar os riscos do químico, mas lembra que «ainda não existem conclusões. É preciso aprofundar os estudos». Além disso, acrescentou, a «Organização Mundial de Saúde ainda não lançou qualquer alerta».

Ainda assim, Paulo Diegues aconselha: «Não se deve ter garrafas de água de plástico no carro muito tempo, porque apanha sol e calor e a água altera-se sempre. Isto é senso-comum».

Quando a um eventual perigo relacionado com a libertação do químico presente nas garrafas de plástico, este responsável sublinha que «ainda não se sabe muito bem se migra ou não para o produto e como migra».

O relatório preliminar relativo ao estudo do National Toxicology Program baseou-se numa experiência feita com 500 ratinhos que foram alimentados com pequenas doses de bisfenol A. Ora este químico provocou alterações comportamentais nos ratinhos, puberdade precoce, problemas no aparelho urinário e tumores (mama e próstata)

Mas o certo é que estes estudos não são definitivos. Aliás, fonte do National Institute of Environmental Health Sciences, que supervisiona estes estudos, explicou ao Washington Post que o que fizeram foi «alertar para o que detectámos. Não podemos garantir que não ocorra com os seres humanos».

www.portugaldiario.pt