SECÇÃO: Actualidades


Abril foi muito quente

De acordo com o Boletim Climatológico divulgado hoje na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o mês de abril foi “extremamente quente e extremamente seco”, enquanto o valor da temperatura máxima foi o mais alto dos últimos 86 anos (1931).

O Instituto indica no documento que ao longo do mês de abril, e em particular no período de 02 a 24, ocorreram valores muito altos da temperatura máxima, muito superiores aos valores normais para este mês, sendo de destacar os períodos de 10 a 12 e de 17 a 19.

“Os dias 18 e 19 foram os mais quentes, com o valor da temperatura média de 19 graus Celsius, seguido do dia 11 com 18,9 graus. Relativamente à máxima, no dia 11 o valor médio em Portugal continental foi o mais alto, com 28 graus Celsius”, é indicado.

No que diz respeito à temperatura mínima, o Instituto salienta que o valor esteve ligeiramente acima do normal. O valor médio mais alto no país ocorreu no dia 18 de abril com 12,3 graus Celsius.

Segundo o IPMA, o maior valor da temperatura máxima (32,9 graus Celsius) foi registado em Aljezur, no distrito de Faro, e o segundo mais alto (32,8 graus) em Mora, distrito de Portalegre.

Quanto à temperatura mínima, o maior valor (19,1 graus Celsius) ocorreu no dia 12 em Portalegre.

O Instituto adiantou que no mês de abril verificou-se uma onda de calor de grande duração e extensão nos períodos de 02 a 24 nos distritos de Bragança, Guarda e Castelo Branco, de 02 a 13 e de 15 a 24 de abril nas restantes regiões do Norte e Centro-Norte (com exceção da faixa costeira), em grande parte dos distritos de Lisboa, Santarém e Setúbal.

De acordo com o boletim, foi também registada uma onda de calor entre os dias 02 e 13 de abril nas regiões do Centro-Sul e no Alentejo.

No Algarve e em alguns locais das regiões do litoral norte e centro não se registou onda de calor.

“Esta onda de calor, pela sua extensão espacial (quase todo o território) e temporal (superior a 20 dias nos distritos de Bragança, Guarda e Castelo Branco), pode ser considerada a mais significativa em abril desde 1941.

Em relação à precipitação, o mês de abril classificou-se como extremamente seco, sendo o mais seco desde 1931 (86 anos).

De referir que em cerca de 40% das estações da rede meteorológica do IPMA não foi registada precipitação até ao dia 29 de abril.

O Boletim Climatológico do IPMA adianta que no final do mês de abril, em relação ao mês de março, verificou-se um aumento significativo da área em situação de seca, em particular nas regiões do Norte e Centro com muitos locais nas classes de seca meteorológica moderada e severa.

No final do mês de abril cerca de 96% do território estava em seca fraca a moderada e apenas a região do Algarve não se encontrava em situação de seca.